sábado, 25 de fevereiro de 2017

Poema no aniversário de Evandro Nascimento Sábio Peregrinador 
das Passagens


Agora são setenta Evandros
– Alcateia horda bando –
Seres das passagens submersas
Já no primeiro trago se estropiam
Uma banda dele sobe ao Paraíso
Outra bêbada desce o Precipício
Sem se beliscar para ver se vive
Os efeitos especiais de Rimbaud
Viaja entre Abissínias labirintos
Vidros porcelanas atrizes pornô
São setenta uns para os outros
São setenta o lado mau ou bom
São setenta um em um em um
Seres sem estirpes adivinhadas
– Matilha malta récua –
É tudo clímax catástrofe réstia







Ney Ferraz Paiva
Eikoh Hosoe